terça-feira, 26 de novembro de 2013

Capítulo X


Cléo conduziu Demi à enorme biblioteca da mansão, onde a família tomava drinques antes do jantar. Era uma sala belíssima repleta de estantes, quadros e objetos de arte. Em frente à imponente lareira que dominava a parede oposta à porta de entrada, estavam Joseph e o rapaz que acompanhara Cléo no casamento de Wilmer. O pobre Hugh, com certeza. O sr. Jonas preparava um drinque no bar localizado num canto e sua mulher, sentada num sofá ali perto, bebericava um dry martíni.
Demi não sabia reconhecer uma roupa à primeira vista, mas podia ter certeza de uma coisa. Seja lá quem tivesse desenhado o vestido que a mãe de Joseph usava, tinha um bom gosto fenomenal. E uma conta bancária mais fenomenal ainda, é claro. Era o tipo da roupa que devia custar milhares de dólares.
Joseph sorriu ao vê-la entrar e aproximou-se dela, com o braço estendido.
— Venha, minha querida. Gostaria de apresentá-la aos meus pais.
E foi naquele momento que ela se deu conta do que seu coração já sabia há muito tempo.
Tinha se apaixonado por Joseph Jonas. Exatamente o que Miley a havia aconselhado a não fazer! De repente, a biblioteca pareceu girar à sua volta.
A voz da sra. Jonas a trouxe de volta à realidade.
— Que bom que veio, Demi. Venha, sente-se aqui do meu lado. Quero descobrir por que nunca nos falamos antes, já que Joseph me contou que frequenta nossa casa há anos.
Ela parecia simpática. Muito simpática, até. Completamente diferente da filha. A mãe de Joseph não parecia nem um pouco esnobe.
Enquanto conversava com ela, Demi tentava compreender o que se passara dentro de sua cabeça... e de seu coração. O que Joseph fizera com ela? Tudo bem que o desejasse com loucura. Qualquer mulher que tivesse um pingo de sangue nas veias desejaria um homem charmoso e atraente como ele. Mas de onde viera aquele amor maluco e sem sentido?
Não importava. A única coisa que interessava no momento era que ele não sentia a mesma coisa. Mais uma vez, sua vida pessoal iria sofrer um baque. Novamente, o fracasso. A dor.
O que Miley havia dito outro dia? Que Joseph era um homem inesquecível. Era aquilo mesmo. Riscar Wilmer da memória era uma coisa. Fazer o mesmo com Joseph Jonas era algo completamente impossível. Olhou disfarçadamente para ele, analisando de maneira discreta aquela figura envolvente. Como alguém nesse mundo conseguia ser assim tão perfeito? Não era justo!
A sra. Jonas estava lhe dizendo alguma coisa e ela forçou-se a prestar atenção em suas palavras.
— Joseph me disse que você trabalha numa agência de publicidade e que ocupa um cargo de enorme responsabilidade. Você deve ser muito inteligente!
— Mais do que inteligente, mamãe — disse ele aproximando-se de ambas, entregando um copo de champanhe a Demi. — Ela é um verdadeiro gênio!
Demi sentiu uma pontada no coração. O que seria de sua vida no momento em que Joseph se cansasse dela e partisse para novas aventuras? Será que conseguiria suportar tanta dor?
Bem, como não houvesse nada que pudesse fazer a respeito naquele exato momento, ela continuou ali, sentada, sorrindo e sorrindo. Sorrindo tanto que sua boca até começou a doer.
Ao contrário do que tinha imaginado, percebeu, nas horas que se seguiram, que o sr. e a sra. Jonas eram pessoas extremamente simpáticas, além de excelentes pais. Que diferença de sua própria família...
— Meu querido menino vem realizando um trabalho fantástico nas empresas da família — comentou o sr. Jonas na hora da sobremesa. Ele era um homem atraente, com o rosto bronzeado, falava de horas passadas em seu iate ou à beira da piscina. — Graças a Deus, vou poder me aposentar com toda a tranquilidade! Tudo que ele precisa agora é encontrar a mulher certa e aí eu ficarei completamente feliz!
Todos à mesa voltaram os olhos para Joseph, que quase engasgou com a mousse de chocolate que havia acabado de pôr na boca.
— Tudo bem, tudo bem, eu sei que não devia ter tocado nessa palavra tão controversa começada com a letra C — continuou o sr. Jonas, com um sorriso nos lábios —, mas eu não seria um pai normal se não quisesse ver meu filho feliz, ao lado de uma pessoa muito especial. O que você acha disso, Demi? Joseph me contou que vocês são amigos há mais de dez anos, portanto tenho certeza de que não vai se incomodar com a minha pergunta. Você não acha que já está mais do que na hora de ele se casar?
Agora, todos os olhares se voltaram para a própria Demi. Ela esperou que as batidas do seu coração diminuíssem um pouco, então respondeu:
— Eu acho, sr. Jonas, que Joseph vai começar a pensar em casamento e em filhos quando a hora certa chegar. Ele sempre soube o que quer da vida e nunca teve problemas em atingir seus objetivos. Tenho certeza de que, no momento apropriado, ele vai convencer uma linda garota a ser sua mulher e mãe de seus filhos.
— Muito bem dito! — exclamou o sr. Jonas. — E você está coberta de razão. Acho que eu deveria ter mais fé no meu menino!
— "O seu menino" — disse Joseph — está sentado aqui, bem à sua frente, e pode falar por si próprio!
— Então fale — desafiou seu pai. — Conte-nos qual é seu ponto de vista a esse respeito.
— Minha visão de casamento não deixa de ser um reflexo pelo qual estamos aqui hoje reunidos. — Ele se levantou e apanhou uma taça de vinho. Uma das muitas que tinha esvaziado durante o jantar, Demi bem notou. — Gostaria de fazer um brinde que ilustraria meus sentimentos no que diz respeito a esse assunto.
Ergueu sua taça e continuou:
— A meus pais maravilhosos, no dia de seu quadragésimo aniversário de casamento. Vocês são o exemplo de como uma união deveria ser. Uma parceria baseada no amor, respeito e objetivos mútuos. Até não encontrar tudo isso numa mulher, não ousarei entrar nesta complicada relação. Seria um verdadeiro desastre. Mas isso não me impede de admirar um homem que teve a sorte de encontrar sua alma gêmea e que teve o bom senso de lhe demonstrar seu amor durante todos os dias de sua vida. Ao meu pai, Richard, à minha linda e adorável mãe, Marion!
Demi olhou para Joseph desapontada com aquelas palavras. O que ele dissera? Que até não encontrar a mulher certa, não entraria numa união tão complicada e cheia de problemas. O recado era mais do que claro. Ela própria não era a mulher certa para ele.
Recostou-se na cadeira, sentindo raiva dele. Joseph não a queria como esposa. Ela não servia para ser a futura sra. Jonas. Bem, grande novidade. Estava cansada de saber daquilo. Quando, e se, ele um dia subisse ao altar, o faria com uma mulher do seu nível. Uma linda milionária do tipo de Daniella Baker.
De repente, toda a noite pareceu perder sua graça.
— Agora, eu gostaria de fazer outro brinde — ele estava dizendo.
Demi fez o possível para se concentrar no momento e não na tragédia pessoal que teria de enfrentar em breve.
— A Hugh, que tem de aguentar o mau humor de minha irmã Cléo!
Todos caíram na risada. Foi naquele momento que Demi desconfiou que talvez Joseph estivesse um pouco embriagado. Sua mãe devia ter percebido a mesma coisa, já que se levantou da mesa e sugeriu que fosse tomar café na biblioteca.
Logo após, o sr. e a sra. Jonas se retiraram para o quarto e Hugh e Cléo foram terminar a noite numa boate. Então, abraçados, Demi e Joseph se dirigiram ao apartamento dele, situado numa ala independente da mansão.
— Gostou do jantar? — ele perguntou, dando-lhe um beijo nos cabelos.
Não. Tinha detestado. Na hora do café, havia tomado sua decisão. Seu romance com Joseph ia terminar. Quanto mais prolongasse aquele relacionamento, pior seria o momento da despedida. Aquela seria sua última noite com ele. Então, que fosse uma noite inesquecível. Pretendia fazer amor com seu corpo... e com seu coração.
— Hã... Gostei, sim.
— O que achou dos meus pais?
— Eles são maravilhosos.
— E Cléo?
— Bem, eu diria que ela está melhorando...
— Eu acho que aquela mal-humorada da minha irmã está começando a gostar de você. Tenho certeza disso. O rosto de Cléo é o espelho de sua alma. Vocês duas ainda vão ser grandes amigas, acredite em mim.
Não. Aquilo não ia acontecer. Porque com certeza nunca mais a veria de novo. Na manhã do dia seguinte, toda a farsa chegaria ao fim. E ela voltaria a ser apenas Demi, a publicitária de sucesso, a profissional respeitada e conhecida.
Amanhã, somente. Não agora.
Então, entrando no luxuoso apartamento de Joseph, tirou rapidamente o vestido e tratou de fazer daquela noite a melhor e mais quente de sua toda vida.
 
 
Michele acordou com a estranha sensação de estar sozinha na cama. Estava coberta com uma manta, que certamente havia puxado durante a noite. Ou talvez o próprio Joseph houvesse feito aquilo para ela.
Olhou para a mesinha-de-cabeceira. O relógio lhe dizia que eram seis da manhã. O dia começava a amanhecer e os primeiros raios de sol entravam pelas frestas da janela.
Levantou a cabeça... e aí o viu. Sentado numa poltrona, usando um robe de seda, uma xícara de café nas mãos.
— Joseph? O que aconteceu? Perdeu o sono?
— Eu sempre perco o sono. Nunca lhe disse isso?
Havia uma certa agressividade na voz dele. Aquilo era inegável. Completamente desperta agora, Demi recostou-se na cabeceira da cama.
— A... aconteceu alguma coisa?
— Não. O que poderia ter acontecido?
— Não faço idéia. Mas que aconteceu, é claro que aconteceu. Por que não volta para a cama e me conta o que está havendo?
— Durma, Demi. Ainda é muito cedo.
— Mas...
— Pelo amor de Deus, volte a dormir e me deixe em paz!
Embora magoada com aquela súbita explosão, era evidente que Demi não podia fazer o que lhe fora mandado.
Que mulher nesse mundo faria?
Enrolando-se na manta, ela levantou-se e aproximou-se dele. Havia um brilho estranho em seu olhar, algo que só tinha visto uma vez, quando fora visitá-lo no hospital, tanto tempo atrás.
Por incrível que pudesse parecer, era como se ele estivesse mais assustado agora do que naquele dia.
Ele sentou-se numa cadeira a seu lado.
— O que está acontecendo, Joseph?
Ele deu um suspiro cheio de desânimo.
— O que está acontecendo é algo que eu não conseguiria explicar nem que eu vivesse mil anos. Vamos dizer apenas que eu pensei que as coisas pudessem mudar, mas acabei de perceber que não podem.
Demi não tinha a mínima idéia do que ele estava falando.
— Eu... acho que não estou entendendo, Joseph. Você... poderia ser mais claro?
Ele se levantou e foi andando até a janela.
— Eu... estou me sentindo um pouco inseguro.
Joseph? Inseguro? E desde quando um homem como ele conhecia aquele tipo de sentimento? Então, um pensamento horrível passou-lhe pela cabeça. Será que ele estava doente?
Ela também se levantou.
— Eu... eu gostaria que você falasse a esse respeito comigo. Estou a seu lado, sempre pronta a ajudá-lo no que for.
Ele se virou para ela lentamente.
— Posso lhe fazer uma pergunta?
— Claro. Pergunte o que quiser.
— Você ainda sente alguma coisa por Wilmer?
Se ela sentia alguma coisa por Wilmer? Por Deus, será que Joseph ficara maluco de pedra? Ela nem se lembrara mais do rosto de seu ex-noivo. Todos os homens do mundo empalideciam quando comparados ao playboy milionário que estava agora à sua frente. Depois das noites passadas a seu lado, tinha cabimento lembrar-se daquele sujeito sem graça e mediano que estivera em sua vida por dez longos anos? Talvez as garrafas de vinho que Joseph esvaziara na noite anterior tivessem derretido seus miolos.
— Não. Nada. Nada mesmo. Por quê?
— Tem... certeza?
— Absoluta. Mas olhe, Joseph, eu realmente não estou entendendo onde quer chegar e...
— Graças à Deus!
— Joseph! Por favor, o que deu em você?
Ele parecia aliviado.
— É que eu fiquei apavorado... pensando que talvez você tivesse me amado com tanto carinho e abandono... imaginando que estivesse com Wilmer, não comigo... E eu queria tudo aquilo para mim!
Será que ela ouvira direito? Joseph Jonas, o famoso playboy, sentindo ciúme de um homem insignificante como seu ex-noivo? Não era possível!
— Mas é claro que foi tudo para você, Joseph! Será que não percebeu, seu bobo? Será que é tão cego, que não vê quando uma mulher se apaixona por você?
Ele não teria ficado mais surpreso, se tivesse sido esbofeteado. Tendo dito o imperdoável, ela virou as costas para que ele não visse o brilho de desespero em seus olhos.
— Eu... sinto muito. Não quis dizer isso. Também não queria ter me apaixonado. Eu não queria mesmo. Mas... aconteceu.
Ficou tensa ao sentir a presença dele atrás dela. Então, Joseph colocou as mãos em seus ombros e fez com que se virasse novamente.
— Você tem certeza de que o que sente por mim... é mesmo amor?
Os olhos dela se encheram de lágrimas.
— Ora, e o que mais poderia ser?
— Uma porção de coisas...
Ela esquivou-se dele.
— Por acaso está dizendo que não acredita em mim?
— O que eu estou dizendo é que talvez você esteja enganada. As pessoas podem pensar que estão apaixonadas, mas às vezes o sentimento não é verdadeiro, embora pareça ser no momento.
Ela se atirou na poltrona.
— Ora, e que diferença faz se eu o amo ou deixo de amar? Você não retribui o sentimento mesmo!
— Ah, retribuo sim.
Agora, quem ficou de boca aberta foi ela.
— O quê?
— Eu te amo, Demi. E quero me casar com você.
O choque inicial deu lugar à raiva e ao ressentimento.
— Não seja ridículo, Joseph. Você não me ama coisa nenhuma!
— Está vendo? E difícil acreditar numa coisa dessas. A ironia disso tudo, Demi, é que eu acho que você ainda está apaixonada por Wilmer e você acha que eu ainda estou apaixonado pelos meus dias de playboy. Que coisa incrível, não é?
Demi não respondeu. Estava muito surpresa para fazê-lo.
— Bem — continuou ele —, eu gostaria de lhe fazer uma proposta.
— Proposta? Você vai me pedir em casamento de novo?
— Não. Ainda não. Não sou tão idiota assim. Mas gostaria de lhe pedir para continuarmos nosso namoro, até que possamos descobrir a verdade.
— A respeito do que sentimos um pelo outro? Ele fez que sim com a cabeça.
— Exatamente. Então, quando tivermos certeza do nosso amor, eu farei realmente o pedido.
Será que Joseph realmente a amava? Um brilho de esperança surgiu em seus olhos.
— Gostei da proposta. Acho que vou aceitá-la. Ele deu um sorriso.
— Você é uma garota inteligente. Sabia que ia tomar essa decisão.
Ato contínuo, abraçou-a com força e levou-a de volta para a cama.
 
 
Continua... meninas a história esta acabandoooo buaaaaaaa

18 comentários:

  1. Posta +++++++++++++++++++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  2. Isa como assim já ta acabando posta mais plis
    by:day

    ResponderExcluir
  3. ta muito bom, pena q já vai acabar!! posta mais!!

    ResponderExcluir
  4. kd vc??? posta logooooo!!!!! please!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Nova seguidora,
    Meu Deus
    Estou a amar
    Posta logo
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Meu Deus...Essa história é ótima..
    Eu preciso de mais...
    Posta Logooo
    Beijo
    s2

    ResponderExcluir
  7. Oi, eu sou a Flávia do blog A Princesa Impura. Já estou seguindo.
    Li toda a sua fic hoje e já estou ansiosa pelo próximo capítulo :)
    xoxo

    ResponderExcluir
  8. Onde estão os capítulos?????????????????????please posta logo...eu preciso de mais capítulos urgentemente....
    ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh, senão tenho um heart attack

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Eu sei que isso é chato, mas me ajuda a divulgar , segui e se puder acompanhar a historia e comentar?
    http://tudoqueeumaisqueroevoce.blogspot.com.br/
    http://iloveyouforevermylove.blogspot.com.br/
    Comecei ontem.

    ResponderExcluir
  10. hey
    leitora nova,sei q é chato e vergonhoso pedir,mas divulga pra mim??
    e se possivel le e comenta
    link: jemi-in-our-hearts.blogspot.com.br
    beijos
    ps: A-M-A-N-D-O a fic

    ResponderExcluir
  11. nova leitora aqui! E MY GOD!!!!! ESSA FIC É PERFEITA!!!!! EU LI TODA A FIC EM SEI LÁ 1 HORA?!!! MUITO LINDO, JOE IN LOVE POR DEMI E DEMI IN LOVE POR ELE!!! AHHHHHH PRECISO DO PROXIMO CAP!!! ainda acho que o joe já vem gostando da demi por muito tempo já, mas sei lá, não tenho provas o suficiente... Enfim, pode divulgar meu blog?? Comecei uma nova historia agora, ta no cap 4 (se quiser ler sinta -se a vontade haha). Beijos flor e posta logo!

    http://jemirivais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. EU NECESSITO DO PROXIMO CAP, POSTAAAA!!!!!

    ResponderExcluir
  13. Perfeito Capitulo.. Posta Logo Divulga meu blog: http://jamaisteesquecereijemienelena.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Me deixe feliz com o seu comentário, espero que tenham gostado... Kisses s2